W3C

Novo Padrão do W3C Define Acessibilidade para Próxima Geração da Web

Esforço colaborativo resultam em mais flexibilidade e maior avanço em acessibilidade na Web

Contato para Americas, Australia --
Ian Jacobs, <ij@w3.org>, +1.718.260.9447 or +1.617.253.2613

Contato para Europa, África e Oriente Médio
Marie-Claire Forgue, <mcf@w3.org>, +33.492.38.75.94

Contato para Asia
Yasuyuki Hirakawa <chibao@w3.org>, +81.466.49.1170


Press Release | Testemunhos | Arquivo de releases para imprensa do W3C


http://www.w3.org/ -- 11 de dezembro de 2008 – Hoje, o W3C anuncia novos padrões que ajudarão os desenvolvedores web a criar sítios que atendem de maneira mais adequada às necessidades dos portadores de deficiências e usuários idosos. Contando com a larga experiência e contribuições da comunidade, as Diretrizes de Acessibilidade a Conteúdo Web (WCAG), versão 2.0 são uma evolução do trabalho pioneiro do W3C de conteúdo web com acessibilidade.

Este novo padrão produzido pela Iniciativa de Acessibilidade Web (WAI) do W3C atenderá um largo espectro de conteúdos (tais como texto, imagens, áudio e vídeo) e aplicações web. WCAG 2.0 permitirá melhores testes de verificação e ainda proverá mais flexibilidade e maior potencial de inovação para desenvolvedores web. WCAG 2.0 é mais fácil de entender e usar juntamente como o material educacional e técnico liberados.

WCAG 2.0 ataca as dificuldades de acesso a web experimentadas por pessoal com limitações visuais, auditivas, físicas, cognitivas e neurológicas e por usuários idosos com necessidades de acessibilidade a web. WCAG 2.0 explica como desenvolver conteúdo:

Amplo suporte para WCAG 2.0

“Uma vez que WCAG 2.0 aplica-se a todas as tecnologias web, pode-se afirmar que a web vai permanecer aberta a todas as pessoas com necessidades especiais, mesmo que continuemos a introduzir novas tecnologias. Nós incorporamos contribuições originadas em milhares de comentários recebidos durante o desenvolvimento do WCAG 2.0 referentes às necessidades dos usuários e à viabilidade técnica”, disse o Dr. Gregg Vanderheiden, Co-líder do Grupo de Trabalho WCAG e Diretor da Trace R&D Center, na Universidade de Wisconsin, EUA. “WCAG 2.0 representa o produto de um grande esforço colaborativo e a sua versão final tem o amplo apoio da indústria, das organizações para deficientes, centros de pesquisa e governo. Este equilíbrio é importante a fim de que WCAG 2.0 possa servir como padrão internacional unificador para a acessibilidade web.”

Existem muitos materiais de apoio aos desenvolvedores e aos definidores de políticas: WCAG 2.0 at a GlanceWCAG 2.0 DocumentsHow to Meet WCAG 2.0: A Customizable Quick ReferenceUnderstanding WCAG 2.0, e Techniques for WCAG 2.0. Este último já está disponível para HTML, CSS, SMIL, Scripting, e Accessible Rich Internet Applications (WAI-ARIA). Outras sugestões técnicas estão ainda em desenvolvimento para tecnologias não-W3C, com por exemplo, o uso de Flash.

Recursos de material para apoiar a migração incluem How to Update Your Web Site to WCAG 2.0. Outro documento Essential Components of Web Accessibility descreve o relacionamento entre WCAG 2.0 e outras diretrizes da Iniciativa de Acessibilidade Web (WAI) que também estão com suas versões 2.0 em desenvolvimento.

Impacto em larga escala

“Quando se provê apoio para acesso a web por pessoas com deficiências, torna-se possível atingir uma audiência maior”, explica Loretta Guarino Reid, Co-líder do Grupo de Trabalho WCAG e Engenheira de Acessibilidade da Google. “A comunidade da web nos ajudou a comprovar o successo da implementação do WCAG 2.0 e dos procedimentos de testes em diversos tipos de tecnologias, conteúdo, aplicações interativas e linguagens naturais para web. Essas implementações também provaram que há uma continuidade entre WCAG versão 1.0 e a atual versão 2.0 e que a maioria dos sites que são aderentes à versão anterior não precisarão fazer grandes alterações para estarem em conformidade com a versão 2.0.”

A versão WCAG 1.0 foi adotada amplamente e já existe um interesse ainda maior na adoção da versão 2.0 por organizações e governos de todo o mundo. A Política do W3C para Traduções Autorizadas em breve vai facilitar a adoção do WCAG 2.0 em língua local.

“A Convenção da Nações Unidas dos Direitos da Pessoas com Deficiências, aprovada recentemente, reconheceu internacionalmente pela primeira vez o acesso às tecnologias da informação e comunicação como um direito humano,” de acordo com George Kerscher, Secretário Geral do Consórcio DAISY. “WCAG 2.0 vai ajudar a tornar o acesso à informação uma realidade em todo o mundo.”

Os atuais e mais recentes participantes do Grupo de Trabalho WCAG incluem Adobe, AOL, Google, IBM, International Webmasters Association/HTML Writers' Guild, Microsoft, NIST, SAP e Vision Australia e especialistas convidados dos campos pesquisa, deficiência, dos governos e das organizações de padrões na Austrália, Canadá, Europa, Japão e Estados Unidos. Adicionalmente, um amplo processo de revisão pública gerou contribuições de centenas de organizações e indivíduos ao redor do mundo.

Sobre o Consórcio World Wide Web (W3C)

O Consórcio World Wide Web (W3C) é um consórcio internacional no qual as organizações associadas, profissionais de tempo integral e especialistas afins trabalham juntos para o desenvolvimento de padrões Web. O W3C realiza a sua missão ao criar padrões, normas e diretrizes que garantem o crescimento da Web no longo prazo. São mais de 400 Organizações Associadas ao Consórcio. O W3C é dirigido conjuntamente pelo Laboratório de Ciência da Computação e Inteligência Artificial do Massachusetts Institute of Technology (MIT CSAIL), nos EUA, pelo Consórcio Europeu de Pesquisa em Informática e Matemática (ERCIM), na França e pela Keio University, no Japão, além de Escritórios Regionais.

Para mais informações, veja em o sítio do W3C Escritório Brasil http://www.w3c.br ou W3C Internacional http://www.w3.org/.

Sobre a Iniciativa Acessbilidade na Web (WAI)

A Iniciiativa Acessbilidade na Web (WAI) trabalha junto com outras organizações ao redor do mundo para tornar a web mais acessível para pessoas com deficiências e para pessoas idosas. A WAI provê acessibilidade na web garantindo que as tecnologias web suportem acessbilidade; desenvolvendo diretrizes para conteúdo, navegadores, media players e ferramentas de autoria; desenvolvendo recursos para a melhoria das ferramentas de avaliação; desenvolvendo material para educação e expansão e coordenando esforços junto com outras instituições de pesquisas que possam impactar o futuro da acessibilidade na web. A WAI é apoiada em parte pelo National Institute on Disability and Rehabilitation Research (NIDRR), do Departamento de Educação dos Estados Unidos, pelo Programa Information Society Technologies da Comissão Européia, e opelas empresas HP, IBM, Microsoft Corporation, SAP, and Wells Fargo.


Para mais informações, veja em http://www.w3.org/.

W3C Press Release Archive


Válido XHTML 1.0! | Válido CSS!

Webmaster · Última atualização: 11/12/2008