W3C

Novo Padrão Multimodal (EMMA) do W3C Inclui Mais Pessoas e Mais Caminhos para Web

EMMA Facilita a Interação por meio do Teclado, Mouse, Voz, Fala, Toque e Gestos

Contato para Americas, Australia --
Ian Jacobs, <ij@w3.org>, +1.718.260.9447 or +1.617.253.2613

Contato para Europa, África e Oriente Médio
Marie-Claire Forgue, <mcf@w3.org>, +33.492.38.75.94

Contato para Asia
Fumihiro Kato <fumi@w3.org>, +81.466.49.1170

 (também disponível em Japonês; Veja também traduções em outras línguas)


Press Release | Testemunhos | Arquivo de releases para imprensa do W3C


http://www.w3.org/ -- 10 de fevereiro de 2009 – Como forma de garantir que a Web seja acessível a todas as pessoas em qualquer dispositivo, o W3C publica hoje o seu mais novo padrão que permite interações na web com dispositivos além dos tradicionais teclado e mouse.  EMMA, a especificação Extensible MultiModal Annotation promove o desenvolvimento de aplicações Web mais ricas  e de baixo custo que podem ser adaptadas para mais modos de entrada de dados (tais como escrita manual, linguagem natural e gestos) e modos de saída (como voz sintetizada).

Olhos atentos, Mãos Livres e mais…

As oportunidades para interações multimodais multiplicaram-se na medida em que mais pessoas começaram a usar a Web. Os primeiros dispositivos móveis de mão permitiam entrada de dados com canetas tácteis ou voz. Agora é cada vez mais comum encontrar disponíveis no mercado telas sensíveis a toque e dispositivos que detectam movimento e orientação. O padrão EMMA permite que desenvolvedores separem a camada “lógica” de uma aplicação da camada de “interação”, tornando mais fácil adaptar as aplicações a novos ambientes.

Adicionalmente, uma vez que algumas modalidades de entrada de dados são mais propensas a “ruídos” que outras (por exemplo, variações na linguagem falada ou escrita a mão, ou simplesmente ruídos de fundo), o padrão EMMA auxilia os desenvolvedores a gerenciarem os diferentes graus de confiança que são necessários na entrada da informação. O padrão também permite aos desenvolvedores esclarecer as ambigüidades na entrada de dados dos usuários de forma que durante as últimas etapas do processamento seja possível selecionar entre distintas hipóteses similares e reduzir as possibilidades de erros. O padrão EMMA também provê informação adicional sobre interações (como a data da interação) para os desenvolvedores.

Padrão Multimodal Beneficia o Acesso Móvel e a Acessibilidade

O padrão EMMA será particularmente importante para a indústria de mobilidade. Ao seguir os padrões EMMA e o desenho multimodal, as aplicações serão mais facilmente adaptáveis ao contexto móvel porque os telefones celulares já são capazes de operar tanto voz como texto. Com esse padrão será mais fácil criar aplicações que fazem uso tanto de texto como voz ou ambos.

As aplicações projetadas para serem multimodais também têm possibilidades de beneficiarem pessoas com necessidades especiais. Os sistemas com entradas multimodais permitem alternar métodos para interação e acesso a Web de pessoas com deficiências visuais, auditivas, físicas, cognitivas e neurológicas. Por exemplo, aqueles que não possuem habilidades com operação de teclados podem usar o reconhecimento de voz, ou aqueles que não possuem precisão nos comandos tácteis podem confiar nos mecanismos de interpretação de ambigüidades.

O padrão EMMA foi desenvolvido pelo Grupo de Trabalho Multimodal Interaction  que inclui os seguintes Membros do W3C: Aspect Communications, AT&T, Cisco Systems, Department of Information and Communication Technology - University of Trento, Deutsche Telekom AG, France Telecom, Genesys Telecommunications Laboratories, German Research Center for Artificial Intelligence (DFKI) Gmbh, Hewlett Packard Company, Institut National de Recherche en Informatique et en Automatique, International Webmasters Association / HTML Writers Guild (IWA-HWG), Korea Association of Information & Telecommunication, Korea Institute of Science & Technology (KIST), Kyoto Institute of Technology, Loquendo, S.p.A., Microsoft Corp., Nuance Communications, Inc., Openstream, Inc., Siemens AG, Université Catholique de Louvain, V-Enable, Inc., Voxeo e Waterloo Maple.

Sobre o Consórcio World Wide Web (W3C)

O Consórcio World Wide Web (W3C) é um consórcio internacional no qual as organizações associadas, profissionais de tempo integral e especialistas afins trabalham juntos para o desenvolvimento de padrões Web. O W3C realiza a sua missão ao criar padrões, normas e diretrizes que garantem o crescimento da Web no longo prazo. São mais de 400 Organizações Associadas ao Consórcio. O W3C é dirigido conjuntamente pelo Laboratório de Ciência da Computação e Inteligência Artificial do Massachusetts Institute of Technology (MIT CSAIL), nos EUA, pelo Consórcio Europeu de Pesquisa em Informática e Matemática (ERCIM), na França e pela Keio University, no Japão, além de Escritórios Regionais.

Para mais informações, veja em o sítio do W3C Escritório Brasil ou W3C Internacional.



W3C Press Release Archive


Válido XHTML 1.0! | Válido CSS!

Webmaster · Última atualização: 11/02/2009